Vinagre poderá evitar 73.000 mortes por cancro uterino

Estudo de 150.000 mulheres mostrou que o teste do vinagre conseguiu reduzir mortes em 31%
3 de junho de 2013 - 09h32



Um simples teste com vinagre poderá evitar 73.000 mortes de cancro do colo do útero anualmente em todo o mundo, disseram hoje os autores de um estudo em larga escala realizado na Índia.



Os países ricos conseguiram reduzir em 80 por cento as mortes graças à generalização do teste Papanicolau, mas o cancro do colo do útero continua a ser a principal causa de morte por cancro entre as mulheres na Índia e em muitos outros países em desenvolvimento, sem dinheiro, médicos, enfermeiros ou laboratórios de rastreio comuns, segundo a agência France Presse.



O teste com vinagre é uma solução para o problema.



Um funcionário dos cuidados de saúde primários passa vinagre no colo do útero, o que faz com que os tumores pré-cancerosos fiquem brancos. Os resultados são conhecidos logo a seguir quando se utiliza uma luz brilhante para inspecionar a zona.



Além da redução de custos, os resultados instantâneos representam uma grande vantagem para as mulheres de áreas rurais que poderiam ter de viajar durante horas para serem vistas por um médico.



O estudo de 150.000 mulheres com mais de 15 anos mostrou que o teste do vinagre conseguiu reduzir as mortes por cancro do colo do útero em 31 por cento.



“Esperamos que os nossos resultados tenham um efeito profundo na redução da incidência do cancro do colo do útero na Índia e no resto do mundo”, disse Surendra Srinivas Shastri, professor de oncologia no Tata Memorial Hospital, em Bombaim, e principal autor do estudo.



A investigação foi divulgada na conferência anual da American Society of Clinical Oncology, a decorrer em Chicago (Illinois).



Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários