Vagas de especialidade médica para todos era a prioridade

A Administração Central do Sistema de Saúde justificou o atraso na publicação do mapa de vagas para escolha da especialidade médica com a necessidade de arranjar vagas para todos os candidatos, “objetivo que foi cumprido”.
créditos: MARIO CRUZ/LUSA

A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) divulgou na segunda-feira à noite o mapa de vagas para ingresso no primeiro ano da especialidade do Internato Médico, a ter início a 2 de janeiro de 2015.

“Foi cumprido o objetivo de atribuir uma vaga para cada candidato”, afirma a ACSS em comunicado enviado à Lusa, sublinhando que o mapa divulgado “contempla vagas para todos os candidatos que se apresentaram à área profissional de especialização, num total de 1.548, número que representa um acréscimo de mais 71 vagas relativamente ao ano passado (1.477)”.

A especialidade com maior acréscimo de vagas é a de Medicina Geral e Familiar com mais 55 vagas, acrescenta.

Há cerca de um mês, a Ordem dos Médicos denunciou a falta de 200 vagas, problema que a ACSS diz ter conseguido ultrapassar, garantindo vaga para todos os candidatos, à custa de um ligeiro atraso na publicação do mapa.

Fonte da ACSS sublinha contudo que a falta de vagas era um problema maior do que o tempo mais reduzido que os candidatos agora têm para escolher a especialidade.

“Vamos tentar condensar o prazo do período de escolha para evitar que coincida com o período natalício. Caso haja necessidade o período de seleção poderá ser alargado um dia ou dois”, adiantou.

O processo de escolha das 1.548 vagas por parte dos candidatos terá início hoje, a partir das 14h30, e está previsto terminar até sexta-feira, período que a ACSS admite prorrogar.

Comentários