V.F. Xira cria plano para acompanhar doentes com legionella após a alta

O hospital de Vila Franca de Xira vai acompanhar os doentes com legionella após a alta hospitalar para evitar “riscos de agravamento”, através de um plano que inclui contactos telefónicos e consultas de acompanhamento.
créditos: AFP

Em comunicado, o hospital adiantou que já tiveram alta até ao momento 17 doentes afetados pelo surto de legionella na zona de Vila Franca de Xira, que ao todo já infetou mais de 300 pessoas.

O plano de acompanhamento dos doentes com legionella após a sua alta envolve o hospital e as unidades de cuidados de saúde primários da zona, nomeadamente o agrupamento de centros de saúde do Estuário do Tejo.

“Este plano foi desenvolvido no sentido de evitar riscos de agravamento destes doentes no pós alta, bem como dar seguimento aos doentes da área de referência do hospital de Vila Franca de Xira (HVFX), e será alargado aos doentes que foram tratados nos outros hospitais de Lisboa”, refere a nota enviada à agência Lusa.

Após a alta, o hospital contacta os doentes num prazo de 24 a 48 horas, com o objetivo de “avaliar o estado clínico”. Os doentes têm também uma consulta de pneumologia marcada no prazo de uma semana, ou antes se necessário.

O plano pressupõe visitas ao domicílio sempre que tal se justifique.

Todos os doentes com legionella recebem após a alta clínica um folheto com informação sobre a doença e com um número de contacto do hospital de Vila Franca de Xira.

O surto de legionella em Vila Franca de Xira atingiu hoje, ao sétimo dia, os 311 casos de infeção.

A doença do legionário, provocada pela bactéria Legionella pneumophila, contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários