Utilizadores de jogos eletrónicos desenvolvem mais as capacidades cognitivas e percetivas

Os jogos de ação melhoravam a perceção visual e a atenção simultânea a vários objeto
15 de março de 2013 - 14h07



Os utilizadores de jogos eletrónicos de ação ou estratégia em telemóveis e tabeletes podem melhorar as suas capacidades cognitivas e percetivas, indica um estudo da Universidade Técnica de Nanyang em Singapura.



Adam Chie-Ming Oei e Michael Donald Patterson, autores da investigação, publicada esta semana na revista Plos One, assinalaram tratar-se do primeiro estudo em que são comparados diversos jogos de vídeo e indicadas as capacidades que cada um deles melhora.



The Sins, Bejeweled e Hidden Expedition foram alguns dos jogos que os 75 participantes dos dois sexos, divididos em cinco grupos, jogaram durante uma hora diária, cinco dias por semana, num período de quatro semanas. Após as sessões, os jogadores eram testados.



“Concluímos que treinar capacidades cognitivas específicas com frequência num jogo de vídeo melhora o rendimento em tarefas que partilham essas características”, disseram os investigadores, citados pela agência noticiosa espanhola EFE.



Assim, os jogos de ação melhoravam a perceção visual e a atenção simultânea a vários objetos. No entanto, o estudo adverte que a temática violenta levanta a questão da sua conveniência para os menores.



Os jogos que envolvem a procura e outras estratégias de combinação de objetos melhoravam a busca visual e a memória espacial dos participantes.



“Os nossos resultados, apoiados por outros estudos, indicam de forma sólida um efeito causal entre os jogos de vídeo e a melhoria percetiva e cognitiva. Adicionalmente, indicam que diferentes jogos afetam diferentes capacidades”, assinalaram os autores.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários