Utentes de Odivelas pedem melhores transportes para o Hospital de Loures

Deputado do PCP solidário com os doentes
25 de julho de 2013 - 14h32



Representantes da Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Odivelas (CUTPO) ficaram hoje com "boas expectativas" em relação a melhores condições de acesso ao Hospital de Loures, depois de terem sido ouvidas em audiência parlamentar.



Maria Fernanda, Maria José Costa e Isabel Veglia foram hoje recebidas no Parlamento pela Comissão de Economia e Obras Públicas e reivindicaram melhores condições de acesso ao Hospital de Loures, na sequência de uma petição que já recolheu 6.300 assinaturas.



"Fomos bem recebidas e ficámos com boas expectativas, mas sabemos que, às vezes, a Rodoviária tem mais peso que nós, mas pode ser que desta vez seja diferente e que os utentes deixem de ser prejudicados", afirmou Maria Fernanda à agência Lusa, no final da reunião.



Manter o passe social L1, inserir o Hospital na coroa para que seja possível só um título único e permitir que os autocarros entrem no Hospital são algumas das reivindicações dos utentes.



"A maioria dos utentes são pessoas de idade, com reformas baixas, mobilidade reduzida, que demoram quase uma hora a chegar ao Hospital e pagam 8,80 euros de viagem. É impensável", disse Maria Fernanda.



Também Maria José Costa sublinhou que "o Hospital é muito bom, mas é pena que não tenham pensado nas acessibilidades".



Perante os problemas expostos pelas utentes no parlamento, o presidente da Comissão, Ricardo Baptista Leite, mostrou "profunda sensibilidade" e considerou as soluções propostas como "razoáveis"



Também o deputado do PCP Miguel Tiago se mostrou “solidário” com a comissão de utentes.



Desde há um ano que a CUTPO tem desenvolvido ações reivindicando melhores condições de transportes, mas os elementos que integram a comissão dizem que, até agora, ainda nada foi feito.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários