Um em cada três idosos morre de Alzheimer nos Estados Unidos

Todos os anos, 1,4 milhões de cidadãos europeus desenvolvem algum tipo de demência
10 de março de 2013 - 10h33



Um em cada três idosos nos Estados Unidos morre vítima da Doença de Alzheimer ou outra forma de demência, segundo um relatório divulgado na terça-feira pela Associação Americana de Alzheimer.



"Hoje não há sobreviventes da doença do Alzheimer", salientou Harry Johns, presidente da associação.



"Agora sabemos que um em cada três idosos morre com Alzheimer ou outro tipo de demência e é urgente atuar porque estamos perante uma população que continua a envelhecer e um número crescente de pessoas pode ser vítima desta degeneração cerebral incurável, sem nenhum tratamento para reduzir ou deter o seu avanço", acrescentou.



A Doença de Alzheimer é a sexta causa principal de morte nos Estados Unidos e registou um aumento da taxa de incidência de 39% em dez anos, apontam as últimas estatísticas federais.



Segundo dados da Associação Americana de Alzheimer, 450.000 pessoas vão morrer da doença em 2013.



O Alzheimer afeta 36 milhões de pessoas em todo o mundo. Sem avanços médicos, os custos com a mesma deverão aumentar 500% até 2050.



O Alzheimer é uma doença neurológica degenerativa que afeta a memória e as habilidades do pensamento. Estima-se que em Portugal existam 153 000 pessoas com demência, 90 000 das quais com Doença de Alzheimer.



Todos os anos, 1,4 milhões de cidadãos europeus desenvolvem este tipo de doenças, o que significa que a cada 24 segundos, um novo caso é diagnosticado.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários