Um em cada cinco portugueses tem anemia

Dados de um estudo levado a cabo pelo Anemia Working Group (AWGP) -Associação Portuguesa para o Estudo da Anemia - revelam que a prevalência da anemia na população nacional com idade superior a 18 anos é de 19,9%.
créditos: AFP

Ou seja, um em cada cinco portugueses adultos tem anemia, sendo esta uma doença com maior incidência no sexo feminino (principalmente na grávida) e no idoso.

O estudo EMPIRE concluiu ainda que 1 em cada 3 portugueses adultos pode ter deficiência de ferro, mesmo sem anemia.

Segundo António Robalo Nunes, presidente do AWGP, "há uma preocupante falta de percepção social da Anemia. Em Portugal, 84% dos anémicos não sabe que têm Anemia e só 2% estão a fazer tratamento". Um dado preocupante que leva o especialista a destacar o importante papel do médico de família no diagnóstico e, consequente, tratamento da Anemia.

A prevalência desta patologia, segundo os critérios de diagnóstico da OMS, foi de 19,9%, a nível nacional, tendo o estudo Empire identificado valores de 19% nos homens e 21% no sexo feminino. Na grávida os casos de anemia atingem os 53,8%.

No que concerne à distribuição geográfica da doença, face ao total nacional a prevalência de Anemia é mais elevada na região de Lisboa e Vale do Tejo e Sul (24,9%) e menor na região Centro (15,5%).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 25% da população mundial tem alguma forma de anemia, sendo a anemia ferropénica (por deficiência de ferro)  a mais prevalente.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários