Um beijo pode ter 80 milhões de bactérias

A boca contém 700 tipos diferentes de bactérias e um estudo realizado na Holanda sugere que um único beijo de dez segundos pode transferir até 80 milhões de bactérias.

Um grupo de investigadores holandeses quis saber qual a relação existente entre os beijos e as bactérias da cavidade bucal, uma vez que no contacto boca a boca o intercâmbio de saliva proporciona partilha de bactérias.

O estudo foi publicado na revista científica Microbiome.

Na investigação, foram selecionados 21 casais homossexuais e heterossexuais. Recolheram-se amostras da língua e saliva de cada um dos elementos e pediu-se a um membro de cada par que comesse um iogurte probiótico, que contém uma grande quantidade de determinadas bactérias como a streptococcus e a lactobacillus.

Após um beijo prolongado entre os respetivos pares, os investigadores recolheram novas amostras e concluíram que, em média, cerca de 80 milhões de bactérias passam de uma boca para a outra num beijo de dez segundos.

Num corpo humano adulto podem existir cerca de 100 mil milhões de bactérias de 2000 espécies diferentes. A maioria estão no estômago e intestinos, mas a maior diversidade está na cavidade bucal - cerca de 700 "famílias" diferentes de bactérias.

"A saliva é um ambiente muito dinâmico", sublinha Remco Kort, microbiólogo e principal autor do estudo. "Por estarmos constantemente a engolir, apenas podemos identificar similaridades" entre indivíduos, explicou, cita o El País.

Remco Kort diz que ainda é necessário acompanhar os participantes do estudo durante vários anos para determinar a verdadeira influência das bactérias dos beijos na boca a longo prazo.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários