Termas do Carvalhal reforçam oferta na saúde com mais 40 postos de trabalho

As Termas do Carvalhal, no concelho de Castro Daire, vão contratar até 40 pessoas, em regime de contrato de trabalho por tempo determinado, nas áreas da balneoterapia, fisioterapia e hidrobalneoterapia.
créditos: LUSA

De acordo com o procedimento concursal, publicado na sexta-feira em Diário da República, poderão ser contratadas até 40 pessoas para a carreira e categoria de assistente operacional, em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado, termo resolutivo certo.

Para a área da balneoterapia, poderão ser ocupados até 17 postos de trabalho, até seis postos de trabalho na área da hidrobalneoterapia e até 17 postos de trabalho na área da fisioterapia.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Castro Daire, Fernando Carneiro, explicou que todos os anos voltam a contratar pessoas por tempo determinado para as Termas do Carvalhal, já que este é um trabalho sazonal.

"As termas encerraram em dezembro de 2014 e estamos sem pessoal. Como a abertura a 01 de março, é necessário contratar até um máximo de 40 pessoas para a próxima época balnear", justificou.

A responsável pelas Termas do Carvalhal, Mafalda Pais, revelou que a próxima época balnear vai arrancar com algumas novidades, apostando no campo do bem-estar.

"Todos os anos tentamos inovar, pois o mercado assim o exige. Sabemos que temos de ir além do termalismo clássico, apostando na prevenção, que se destina a um público mais jovem", apontou.

Mafalda Pais considera que a crise e o fim das comparticipações da Segurança Social afetaram o setor, registando-se um decréscimo de aquistas nos últimos anos.

"Esperamos que 2015 seja melhor. Estamos com algumas expectativas, pois já há alguns sinais positivos", acrescentou.

A estância termal do Carvalhal, localizada no distrito de Viseu, registou de 16 de abril a 15 de dezembro de 2014 uma afluência de pouco mais de dois mil aquistas.

As suas águas são procuradas para doenças de pele, do aparelho digestivo e respiratório.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários