Temperaturas vão continuar a descer, chuva para o fim de semana

Meteorologista sublinha que esta descida da temperatura é normal para a época do ano
17 de junho de 2016 - 08h22



As temperaturas máximas vão continuar a descer gradualmente ao longo da semana, prevendo-se um aumento da nebulosidade nas regiões do litoral e chuva para sexta-feira e fim de semana, disse à agência Lusa a meteorologista Ângela Lourenço.



“As previsões do estado do tempo para o continente são de descida gradual da temperatura, que já ocorreu ontem [segunda-feira] e vai persistir durante a semana. Será uma descida gradual e mais significativa nas regiões do litoral, mas também vai atingir as regiões do interior”, informou a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).



Ângela Lourenço salientou que a semana vai ser caracterizada por nebulosidade durante a manhã nas regiões do litoral, que ao longo do dia se vai dissipando.



“Nas regiões do interior vamos ter um aumento da nebulosidade e alguma instabilidade e condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros”, explicou.



A meteorologista sublinhou que esta descida da temperatura é normal para a época do ano.



“Relativamente aos valores que foram registados no fim de semana (algumas regiões do país chegaram aos 40 graus), estamos a falar de descidas da ordem dos 10 graus Celsius no total, mas a média é de 6/7 graus”, frisou.



Durante esta semana, em termos de temperaturas máximas, em Lisboa vão variar entre os 24 e os 26 graus, no Porto, com exceção do dia de hoje, 24 graus e no interior na ordem dos 30/32.



“No que diz respeito ao fim de semana, a tendência aponta para valores de temperatura estáveis, aumento de nebulosidade e chuva, que provavelmente já vai verificar-se na sexta-feira”, concluiu.



Raios UV altos em todo o país



Quase todo o país apresenta hoje risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).



Segundo o IPMA, as regiões de Aveiro, Beja, Bragança, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Porto, Portalegre, Porto Santo, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Viana do Castelo, Viseu, Vila Real, Santa Cruz das Flores, Angra do Heroísmo, Horta e Ponta Delgada apresentam hoje níveis muito altos de exposição à radiação UV.

Comentários