Sol: Quase todo o país com risco extremo e muito alto de exposição ultravioleta

Lisboa com máximo de 26 graus Celsius, 23 no Porto e 30 em Faro
8 de julho de 2014 - 09h11



A região do Funchal apresenta hoje risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV) enquanto o resto do país está com risco muito alto, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).



Segundo o IPMA, o Funchal apresenta risco hoje risco extremo enquanto Aveiro, Beja, Bragança, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Portalegre, Porto Santo, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Viana do Castelo, Viseu, Vila Real estão com risco muito alto de exposição à radiação UV.



As cidades de Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores estão com risco alto enquanto Ponta Delgada e Horta têm níveis moderados.



O IPMA aconselha por isso a população a utilizar óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar e a evitar a exposição das crianças ao sol.



De acordo com o IPMA, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança.



O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral norte e centro até ao início da tarde, vento fraco a moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte de noroeste no litoral e nas terras altas e pequena subida da temperatura máxima.



Na Madeira, o IPMA prevê períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado nas vertentes sul, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e vento moderado de nordeste, soprando moderado a forte nas terras altas.



Para os Açores está previsto períodos de céu muito nublado com abertas, aguaceiros fracos e vento fraco.



Quanto às temperaturas, em Lisboa prevê-se uma máxima de 26 graus Celsius, no Porto, Viana do Castelo e Guarda 23, Faro 30, Évora 33, Castelo Branco 31, Beja 32, Vila Real e Braga 27, Funchal e Santa Cruz das Flores 25 e Ponta Delgada e Angra do Heroísmo 24.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários