SNS vai ter menos 300,4 milhões de euros no próximo ano

Saúde no terceiro lugar dos ministérios com maiores cortes na proposta de OE para 2014

16 de outubro de 2013 - 07h31

O Serviço Nacional de Saúde vai receber no próximo ano 7.582 milhões de euros, menos 300,4 milhões de euros do que em 2013. É uma redução da ordem dos 3,8%, indica a proposta de Orçamento de Estado (OE) para 2014.

No global, as medidas setoriais definidas para a redução de despesa a executar pelo Ministério da Saúde em 2014 ascenderão a 259,3 milhões de euros, uma meta de poupança que coloca este ministério no terceiro lugar dos que são sujeitos a maiores cortes na proposta de OE para 2014.

Despesa total consolidada será 9,4% inferior

A despesa total consolidada da saúde em 2014 está estimada em 8203,9 milhões de euros, o que corresponde a uma diminuição substancial face a 2013 (menos 847,8 milhões de euros, ou seja, uma redução de 9,4%), explicita o documento.

Para atingir a meta de poupança definida na proposta de OE, o Ministério da Saúde adianta apenas que tenciona continuar com algumas medidas "já em curso”, como a obrigatoriedade da prescrição eletrónica de medicamentos e de meios de diagnóstico. No documento merece ainda destaque o “processo de devolução de hospitais às Misericórdias” e a “publicação de novas normas de orientação clínica”, tal como “a promoção do aumento da utilização de medicamentos genéricos”.

Para 2014, está ainda previsto o desenvolvimento de sistemas informáticos para melhorar a cobrança de dívidas aos utilizadores do Serviço Nacional de Saúde e a revisão dos preços dos medicamentos dispensados em ambulatório.

SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários