SNS sem necessidade de acordo com Cruz Vermelha na área cardiotorácica

SNS gastou 118.074,87 euros com este acordo
créditos: LUSA
4 de novembro de 2013 - 14h03



O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou hoje no Parlamento que não existe necessidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) celebrar um acordo com o Hospital da Cruz Vermelha na área cardiotorácica.



Paulo Macedo, que há mais de três horas se encontra a explicar aos deputados das comissões parlamentares da Saúde e das Finanças o orçamento da Saúde para 2014, recordou que o Governo diminuiu o valor do acordo com o Hospital da Cruz Vermelha.



Até julho, segundo dados do Ministério da Saúde, o Estado gastou perto de um milhão de euros com o encaminhamento de doentes para esta unidade de saúde.



Na área da cirurgia cardiotorácica, com a qual o SNS gastou 118.074,87 euros com este acordo, a intenção do Governo é de não celebrar outro acordo.



“Não vemos necessidade de celebrar um acordo na área cardiotorácica com a Cruz Vermelha”, afirmou, ressalvando que neste caso as crianças que lá foram intervencionadas e que continuam a ser atendidas nesta instituição.



O ministro da Saúde, em resposta ao deputado João Semedo (BE), lembrou ainda a posição do Governo de “não querer renegociar” os contratos de Parcerias Público Privadas (PPP).



“ Todas as anteriores [PPP] foram no sentido de prejudicar o Estado”, disse, acrescentando que “não deve haver crescimento nesta área”.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários