Serviço de teleassistência apoia 51 idosos do concelho de Seia

A Câmara Municipal de Seia anunciou hoje que iniciou a execução de um projeto de teleassistência que vai beneficiar 51 idosos do concelho "economicamente carenciados e em situação de isolamento ou risco".

Segundo aquela autarquia do distrito da Guarda, presidida por Carlos Filipe Camelo (PS), o serviço telefónico, que começou a ser instalado em residências de idosos da área da freguesia de Vide, visa apoiar os idosos em casos de emergência médica, social ou de segurança.

"Trata-se de uma resposta social que pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida de idosos residentes no concelho, que vivem isolados e em zonas de difícil acesso, com recursos financeiros limitados e/ou com algum grau de incapacidade ou dependência física ou psicológica", justifica a câmara de Seia em comunicado enviado à agência Lusa.

O projeto também visa "assegurar o acompanhamento e apoio permanente de quem vive sozinho, minimizar as consequências resultantes de acidentes no domicílio, proporcionar uma maior autonomia de pessoas dependentes, promover a independência e a confiança do idoso, aumentar a segurança para os utilizadores, principalmente os que vivem em zonas isoladas, assegurando um maior sentimento de tranquilidade para os utilizadores e para os seus familiares".

O novo serviço de apoio a idosos está a ser executado no âmbito de um protocolo de cooperação que a autarquia de Seia celebrou com a Fundação PT, a 07 de março de 2014, "de modo a assegurar os custos das mensalidades inerentes ao funcionamento do serviço de teleassistência, sendo comparticipados em 50% por cada uma das entidades".

O serviço de teleassistência contempla a instalação de um telefone e a entrega de um transmissor sem fios, a usar pelo utilizador em caso de emergência, bem como o contacto dos serviços do “call centre”.

Comentários