Seguro do dador de sangue está pronto em breve, garante presidente do Instituto Português do Sangue

Seguro visa proteger o dador sempre que lhe aconteça alguma coisa durante uma dádiva
20 de fevereiro de 2013



O presidente do Instituto Português do Sangue (IPST) anunciou hoje a publicação para breve do “seguro do dador” e o desenvolvimento de uma aplicação para ‘smartphone’ e internet para ajudar os dadores a deslocarem-se aos pontos de colheita.



Durante a comissão parlamentar de saúde, Hélder Trindade anunciou que o projeto de lei sobre o seguro do dador já está entregue e espera apenas publicação.



“O trabalho está feito pela Associação de Seguradores e o Instituto Português de Seguros. Temos a anuência dos parceiros e temos a informação de que o Ministério irá colocá-lo na rua. O seguro do dador está finalmente pronto para ser publicado”, afirmou.



Este seguro visa proteger o dador sempre que lhe aconteça alguma coisa durante uma dádiva de sangue, seja uma indisposição ou um desmaio, explicou Hélder Trindade, sublinhando contudo que estas situações são “raras”.



O presidente do IPST anunciou ainda aos deputados que, antes do verão, o instituto terá “uma aplicação em ‘smartphone’ e na Internet com imagens e informações, como indicação sobre os locais das brigadas e como lá chegar”.



Esta iniciativa insere-se no âmbito de um “novo método” que o IPST anunciou no verão passado e que está a ser “utilizado com êxito”.



Este método incluiu um ‘call center ‘ que, no ano passado, realizou entre 1500 e 2000 chamadas por semana, e permitiu o contacto de 9000 dadores entre agosto e setembro.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários