Saúde domina as preocupações dos cidadãos europeus, divulga estudo

Habitantes nos arredores de Lisboa e os de Braga são os mais satisfeitos com os serviços de saúde
8 de outubro de 2013 - 12h13



Os serviços de saúde, o desemprego e a educação são as principais preocupações que os europeus querem ver resolvidas nas áreas onde vivem, segundo um estudo hoje divulgado, em Bruxelas, e que inclui 83 cidades, três das quais portuguesas.



O estudo concluiu que em 64 cidades os serviços de saúde estão entre as três principais preocupações dos habitantes e em primeiro lugar em 34 cidades, incluindo as três portuguesas contempladas no inquérito: Braga (para 52% dos habitantes), Lisboa (50% dos habitantes) e arredores da capital (53%).



Os habitantes nos arredores de Lisboa e os de Braga são, entre os portugueses inquiridos, os que se mostram mais satisfeitos com os serviços de saúde, com 58% de respostas positivas, sendo que em Lisboa são ainda mais de metade: 55%.



Estes números colocam as cidades portuguesas no último terço da tabela geral, no índice de satisfação neste indicador.



Já o desemprego é o primeiro dos problemas a resolver em 58 cidades, estando no “top 3” noutras 18, incluindo Braga (44%), Lisboa (42%) e arredores da capital (45%).



A educação e formação são identificadas como uma das três principais questões em 50 cidades e encabeça a tabela em 14, como em Braga (37%) e Lisboa (36%).



Já nos arredores de Lisboa – e para 34% de inquiridos – a terceira principal preocupação é a segurança.



Noventa e cinco por cento dos bracarenses estão satisfeitos com a cidade onde vivem, bem como 92% dos lisboetas e 91% das pessoas que vivem nos arredores da capital, segundo o inquérito.



O estudo sobre a qualidade de vida nas cidades abrangeu 83 cidades europeias, 79 das quais em Estados-membros da União Europeia.



Em Portugal, foram inquiridos 504 bracarenses, 500 lisboetas e 503 habitantes nos arredores de Lisboa, entre 15 de novembro e 07 de dezembro de 2012.



SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários