Santa Casa da Misericórdia de Lisboa quer o edíficio da MAC para "academia de saúde"

Santana Lopes lembra, em entrevista, que parceria idêntica já existe no Porto
11 de novembro de 2013 - 08h49



O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa quer o edifício da Maternidade Alfredo da Costa para “uma academia de saúde”, mas o Hospital Pulido Valente também é uma hipótese devido ao “imbróglio” à volta da MAC.



“Nós queremos a Maternidade Alfredo da Costa (MAC), mas não podemos esperar indefinidamente e, com franqueza, ainda não tenho a certeza do destino que vai resultar de todo este imbróglio que tem existido”, diz Pedro Santana Lopes em entrevista à agência Lusa, a propósito dos dois anos de mandato à frente da instituição.



Desde o anúncio do encerramento MAC, em março de 2012, que o caso se arrasta em processos em tribunal e recursos.



Santana Lopes diz que “há a possibilidade” do edifício da MAC passar para a Santa Casa, mas como a situação “tem estado tão complicada devido às providências cautelares” e a “todas as situações” que têm envolvido a maternidade, está a estudar outras possibilidades.



“Temos estado a estudar outras hipóteses, nomeadamente o Hospital Pulido Valente”, com a administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, revela.



O provedor conta que já falou “várias vezes” com o ministro da Saúde sobre a MAC e espera que, “em breve, haja notícias”.



A Santa Casa tem interesse em criar no edifício da maternidade “uma academia da saúde”, que prestará formação em saúde, serviços e cuidados de saúde para pessoas “desde as mais tenras idades até às idades mais avançadas”.



Também na área da saúde, o provedor avança que vai recuperar um edifício de 2.000 metros quadrados, mandado construir pelo ex-provedor Vítor Melícias, que está em cabouco desde 1991.

Comentários