Rutura no Serviço de Urgência do Barreiro pode colocar em causa a segurança dos doentes

Mesmo havendo vagas nos serviços de internamento os doentes permaneçam na urgência durante dias
8 de setembro de 2014 - 13h40



A Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros efetuou hoje uma visita de acompanhamento profissional ao serviço de urgência do Hospital do Barreiro e concluiu a existência de uma "realidade muito adversa para a prestação de cuidados de saúde", o que "pode colocar em causa a segurança dos doentes", lê-se numa nota de imprensa.



Apesar da ligeira diminuição de afluência a este serviço nos últimos anos, a Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros verificou maior nível de dependência dos doentes o que coloca grande pressão neste serviço. Contudo, o maior problema é a "ineficiência dos circuitos de transferência interna dos doentes", informa o comunicado.



Mesmo havendo vagas nos serviços de internamento os doentes permaneçam no serviço de urgência durante vários dias, nalgums casos várias semanas, denuncia o organismo.



De acordo com o Presidente do Conselho Diretivo Regional, Enfermeiro Alexandre Tomás, “num setor deste serviço com capacidade para 7 doentes a aguardar vaga nos serviços de internamento, estavam hoje mais de 30. Neste contexto, de efetiva dificuldade de prática profissional, os problemas clínicos não são mais expressivos, graças à dedicação, empenho e profissionalismo da equipa de enfermagem.”



Este assunto, de acordo com Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros, será analisado com o conselho diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, em reunião já solicitada.



Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários