Risco de morte em acidentes de viação é maior nos obesos

Risco é tanto maior quanto mais pesadas são as vítimas
22 de janeiro de 2012 – 16h11



As pessoas com obesidade têm mais probabilidade de morrer em acidentes de viação do que os condutores de peso normal e o risco é tanto maior quanto mais pesadas são as vítimas, revela um estudo realizado nos Estados Unidos.



Os resultados, publicados na revista “Emergency Medicine Journal” do grupo “British Medical Journal”, levaram os cientistas, que usaram dados do registo norte-americano de análise de fatalidades (FARS) entre 1996 e 2008, a sugerir que o desenho dos automóveis possa ter de mudar para se proteger um número crescente de pessoas com excesso de peso.



Os investigadores da universidade da Califórnia, em Berkeley, olharam para os 57.491 acidentes de viação registados naquele período e procuram colisões que envolvessem dois veículos de passageiros em que o impacto do acidente fosse a componente mais prejudicial e que tivesse resultado na morte de um ou de ambos os condutores.



Procuraram também colisões em que ambos os condutores seguissem em veículos com tamanhos e tipos semelhantes, tendo escolhido 3.403 pares de condutores para os quais houvesse dados sobre o peso, a idade, o uso de cinto de segurança e a ativação do airbag.



Quase metade dos condutores (46%) tinham peso normal, um terço tinha excesso de peso e um quinto (18%) era obeso.



A análise mostrou que o risco de morte aumenta quanto maior o excesso de peso, segundo a classificação da Organização Mundial de Saúde, que prevê níveis de obesidade de I até III.



No nível I, os condutores obesos tinham 21% mais probabilidade de morrer do que os de peso normal; no nível II tinham 51% mais probabilidade e no nível III a probabilidade aumentou para 80%.



Além disso, os cientistas constataram que as mulheres obesas tinham ainda maior risco de morte e descobriram que os homens com peso a menos também têm um risco acrescido de morte em acidentes.



"A capacidade dos veículos de passageiros de proteger ocupantes obesos ou com excesso de peso pode ter implicações para a saúde pública cada vez mais importantes, devido à epidemia de obesidade nos Estados Unidos", escrevem os autores.



"É possível que os veículos de passageiros estejam bem desenhados para proteger ocupantes de peso normal, mas sejam deficientes a proteger ocupantes com excesso de peso e obesos", acrescentam.



SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários