Relatório aponta para crescimento galopante do Alzheimer em Portugal

Um relatório conjunto da Universidade do Porto e da Direção-geral de Saúde indica que os casos de demência estão a aumentar em Portugal.
créditos: EPD

O aumento de casos de demência deve-se a uma cada vez mais população envelhecida, com famílias mais curtas e mais distantes, explica o documento.

A doença de Alzheimer em Portugal atinge cerca de 90 mil pessoas e estima-se que em 2050 o número de casos triplique.

O Alzheimer é uma doença em que o diagnóstico precoce é fundamental para um melhor prognóstico.

"Espera-se que as doenças mais típicas da velhice tendam a aumentar", diz Pedro Santos, coordenador do estudo, em declarações à Antena 1.

Estado tem de criar estruturas

Segundo o investigador, o Estado português "precisa de desenvolver recursos organizados, sobretudo ao nível do diagnóstico e depois numa rede de acompanhamento que seja adequada".

"As demências precoces têm surgido cada vez mais", alerta. "É uma das doenças mais temidas, em paralelo com o cancro e AVC", diz ainda.

A Doença de Alzheimer é um tipo de demência que provoca uma deterioração global, progressiva e irreversível de diversas funções cognitivas (memória, atenção, concentração, linguagem, pensamento, entre outras). É a forma mais comum de demência, constituindo cerca de 50% a 70% de todos os casos.

Esta deterioração tem como consequências alterações no comportamento, na personalidade e na capacidade funcional da pessoa, dificultando a realização das suas atividades de vida diária.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários