Reduzir consumo diário de álcool melhora doença coronária e pressão arterial

Estudo diz que dois copos de vinho por dia é uma medida que "passa das marcas"
11 de julho de 2014 - 07h22
A redução do consumo diário de álcool, mesmo quando é ligeiro, diminui os riscos de doença coronária, de pressão arterial elevada e ajuda perder peso, indica um estudo hoje publicado no British Medical Journal.
Ao contrário dos conselhos que muitos médicos dão aos pacientes, de  que um copo ou dois de álcool por dia é bom para o coração, o estudo vai  em sentido oposto e diz que essa medida "passa das marcas". 
O estudo foi realizado por investigadores que tiveram por base 50 outros  estudos publicados sobre hábitos de consumo de bebidas alcoólicas e a sua  relação com a saúde em mais de 260 mil europeus. 
Os investigadores prestaram especial atenção às pessoas que tinham uma  variante de um gene chamado ADH1B, e correm menos riscos de alcoolismo.
O novo estudo apurou que os indivíduos com esta variante genética bebiam  17 por cento menos por semana e tinham 78 por cento menos probabilidades  de ir bebendo ao longo do dia. 
Paralelamente, mostravam um risco dez por cento mais baixo de doença  coronária, e tinham a pressão arterial e índice de massa corporal mais baixos.
"Estes resultados sugerem que a redução do consumo de álcool, mesmo  sendo o consumo diário baixo a moderado, é benéfico para a saúde cardíaca",  conclui o estudo. 
No entanto, o assunto não é consensual, visto que outros especialistas  têm alertado para o facto de que os consumidores com a variante genética  em causa podem ter outros fatores de saúde que influenciem a diminuição  dos riscos causados pela bebida. 

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários