Rastreio de diabetes chega a 30 bairros de Lisboa

Programa inclui avaliação de glicemia, tensão arterial, índice de massa corporal e hábitos tabágicos

17 de janeiro de 2013 - 16h01




A doença afeta mais de um milhão de portugueses e uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal vai permitir rastreios gratuitos durante dois meses aos moradores da capital.



Em comunicado divulgado hoje, as duas entidades lembram que a diabetes, em países desenvolvidos, é a principal causa de cegueira, insuficiência renal e amputações dos membros inferiores.



O programa de rastreio, denominado “Saúde mais Próxima”, inclui a avaliação de glicemia, tensão arterial, índice de massa corporal (IMC), hábitos tabágicos e outros fatores que permitem calcular o risco de propensão à diabetes.



Nos casos em que há sinais de alerta, a equipa de profissionais de saúde da Santa Casa elabora um parecer para o médico assistente.



O programa “Saúde Mais Próxima” arrancou em maio de 2012, tendo já rastreado cerca de 21.000 pessoas.



Consulte os locais e datas no Portal da Saúde.




SAPO Saúde



artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários