Quercus alerta para efeitos nefastos dos pesticidas no solo

A Quercus alertou esta sexta-feira para as consequências da utilização de pesticidas na qualidade dos solos, considerando que Portugal "está longe" de um cenário favorável, apesar das leis existentes, e apontou responsabilidades aos produtos fitofarmacêuticos.
créditos: AFP

"Apesar dos esforços, estamos longe de atingir, em Portugal, um cenário favorável. Os responsáveis são, em grande parte, os produtos fitofarmacêuticos disponíveis no mercado e de muito fácil acesso", salienta um comunicado da associação ambientalista.

A "pouca informação disponível e compreensível", que atrasa o efeito dos diplomas existentes, principalmente entre os agricultores, e a "débil ação dos serviços do Ministério da Agricultura" na sensibilização e fiscalização são algumas das preocupações apontadas.

A chamada de atenção da Quercus surge no Dia Mundial do Solo, que hoje se assinala, e perto do início de 2015, escolhido para Ano Internacional do Solo pela Assembleia Geral da ONU.

Pesticidas prejudicam qualidade do solo

"Os pesticidas para combater pragas e doenças das culturas têm um forte impacto na qualidade deste recurso, pelo que é urgente conhecer e sensibilizar para esta temática", realça a Quercus.

Na agricultura, as medidas de política europeia incentivam a rotação cultural, a cobertura vegetal, os sistemas de mobilização mínima e a não mobilização, mas nas grandes áreas de culturas hortícolas e hortos industriais "o cenário é outro".

Comentários