Primeira projeto de cuidados continuados para crianças abre em 2015

A associação Nomeiodonada prevê abrir no início de 2015 o “Kastelo”, um projeto pioneiro de cuidados continuados e paliativos a crianças, premiado com 100 mil euros que vão ser usados a equipar o ginásio de fisioterapia.

“Se não fosse este prémio [BPI Capacitar] não conseguíamos abrir no primeiro trimestre de 2015, porque não tínhamos verba para o equipamento da unidade de fisioterapia. Prevemos que a entrega da obra seja feita na terceira semana de janeiro e precisamos de pelo menos mais um mês para equipar”, disse à Lusa Teresa Fraga, a enfermeira responsável pelo projeto e pelo equipamento situado no concelho de Matosinhos, distrito do Porto.

A associação foi a “grande vencedora” da 5.ª edição do prémio BPI Capacitar, ao arrecadar um quinto do valor total de 500 mil euros entregues a 25 instituições para projetos de inclusão social, depois de uma seleção de 264 candidaturas apresentadas.

Com capacidade para 30 crianças, o “Kastelo” vai acolher 22 a necessitar de cuidados continuados, quatro a precisar de cuidados paliativos (nos casos em que as doenças ou processos crónicos e incuráveis estão em fase terminal) e quatro no centro de dia, adiantou Teresa Fraga.

A responsável esclareceu ainda que foi devido a questões “legais” que as obras começaram em abril, mais tarde do que estava previsto e que apontava a abertura do projeto no verão de 2014.

24 horas por dia para servir também o cuidador

A intenção é que a unidade esteja aberta 24 horas por dia, com uma unidade de dia e outra de internamento, destinado a crianças e jovens dos zero aos 18 anos com o objetivo de servir também “para descanso do cuidador”.

Comentários