Primeiro transplante de rosto em emergência feito na Polónia

Operação aconteceu 7 anos depois da realização do primeiro transplante de rosto, feito em 2005
23 de maio de 2013 - 11h37



Os médicos do hospital de Gliwice, no sul da Polónia, anunciaram na quarta-feira terem feito o primeiro transplante de rosto de emergência do mundo, para salvar a vida de um paciente.



"É o primeiro transplante de rosto na Polónia e também o primeiro no mundo realizado em situação de urgência para salvar a vida do paciente", disse à AFP a porta-voz do Centro de Cancro de Gliwice, Anna Uryga.



O paciente, um homem de 33 anos, perdeu parte do rosto no dia 23 de abril, durante o trabalho. A tentativa de reimplantar toda a parte arrancada não se revelou funcional, mas permitiu, salvar a vista do paciente e a parte inferior do rosto.



"Mas a vida do paciente estava em perigo" devido ao tamanho e à profundidade da lesão, o que exigiu uma nova intervenção para o transplante, que durou 27 horas.



Sete dias depois do transplante, o estado do paciente "permanece grave” devido ao tipo de intervenção, mas já "respira de forma autónoma e já comunica com movimentos da cabeça e mãos", destacou Adam Maciejewski, o médico responsável pela intervenção.



"O paciente poderá comer, respirar e enxergar, já que em oito meses estará completamente recuperado da motricidade do seu rosto".



A operação de Gliwice ocorre sete anos depois da realização do primeiro transplante de rosto do mundo, feito em 2005 no Hospital Universitário de Amiens, em França.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários