Primeiro ensaio clínico da vacina do ébola ainda sem reações negativas

Estudo decorre em 10 pessoas, outros 10 voluntários vão receber a vacina nos próximos dias

17 de setembro de 2014 - 07h15

O primeiro ensaio clínico de uma vacina contra o vírus bola, que começou nos EUA no início de setembro com alguns voluntários, ainda não registou qualquer reação nefasta, indicou na terça-feira um responsável sanitário norte-americano.
A vacina, desenvolvida pelo laboratório britânico GlaxoSmithKline com os institutos de saúde norte-americanos (NIH, na sigla em Inglês), e que deu bons resultados em macacos, é objeto de estudos clínicos em 10 pessoas desde 02 de setembro.

"Até agora não há qualquer sinal" que indique uma reação grave, declarou Anthony Fauci, o diretor do Instituto Nacional das Alergias e Doenças Infeciosas perante a comissão senatorial do Orçamento.

Outros 10 voluntários vão receber a vacina nos próximos dias, acrescentou.

No total, 20 pessoas, com idades entre 20 e 50 anos e de boa saúde, vão participar neste ensaio clínico nos NIH perto da capital, Washington.

Os resultados completos do ensaio devem estar disponíveis no fim do ano.

Ao mesmo tempo, uma equipa de investigadores de Oxford, no Reino Unido, vai fazer um ensaio clínico desta mesma vacina em 60 voluntários saudáveis.

Desde o início do ano, a epidemia causou 2.461 mortos entre os 4.985 casos registados, concentrados em três países da África Ocidental, segundo o último levantamento da Organização Mundial de Saúde.

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários