Presidente da República inaugura hospital privado em Azeitão

Unidade representa investimento de 23 milhões de euros e cria 150 novos postos
16 de abril de 2014 - 15h44



A Santa Casa da Misericórdia de Azeitão vai inaugurar amanhã, dia 17 de abril, pelas 11h00, o Hospital Nossa Senhora da Arrábida, uma completa unidade de cuidados de saúde dirigida a toda a população. A inauguração vai ser presidida pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.



Com mais de 100 camas para internamento de curta e longa duração, consultas médicas em mais de 30 especialidades, um Centro de Fisioterapia e Reabilitação, uma Unidade Autónoma de Pediatria, e uma Unidade de Apoio Domiciliário, este novo hospital vai permitir uma maior resposta às necessidades da população, assegurando o seu acesso e assistência aos cuidados de saúde.



“Estaremos aptos para tratar todas as pessoas que necessitem de continuidade nos cuidados, desde as crianças com doenças crónicas que precisem de acompanhamento regular até às pessoas mais idosas que requerem apoio multidisciplinar e muitas vezes suporte no domicílio 24 horas”, refere Ana Bernardo, Diretora Clínica do Hospital Nossa Senhora da Arrábida, numa nota de imprensa.



“Esperamos também, a curto prazo, reforçar a Rede Nacional de Cuidados Integrados e acolher os utentes do Serviço Nacional de Saúde, que necessitem de cuidados paliativos e de convalescença”, acrescenta.



De acordo com Jorge Maria de Carvalho, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Azeitão: “Somos a única instituição do distrito a prestar este tipo de apoio especializado. Com este novo hospital vamos conseguir ajudar mais pessoas na região, através do reforço no apoio domiciliário, com cuidados de enfermagem e médicos, a pessoas em situação de dependência ou com doença terminal”.



Aposta no turismo de saúde



O Hospital Nossa Senhora da Arrábida vai apostar também no turismo de saúde, numa primeira fase, a doentes provenientes da Alemanha e Reino Unido, e no turismo sénior, estando disponível para receber doentes de todo o país.

Comentários