Portugal vai ser eleito para comité permanente da OMS Europa

Portugal está entre os 10 países mais seguros para os recém-nascidos
21 de maio de 2014 - 14h11



Portugal vai ser eleito para o comité permanente da Organização Mundial da Saúde – Europa, uma decisão hoje tomada durante uma reunião em Genebra, disse hoje à agência Lusa o diretor-geral da Saúde português.



Segundo Francisco George, com esta eleição, Portugal passa a fazer parte dos órgãos dirigentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), terá mais voz e dará a conhecer os seus programas na área da saúde.



A eleição para o comité permanente da OMS Europa, que integra 53 países, ficará formalizada em setembro, depois de a candidatura preparada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros ter sido hoje escolhida numa reunião em Genebra, onde decorre a Assembleia Mundial da Saúde.



Portugal foi hoje escolhido para constar da ‘short list’ de países, o que significa que será eleito em setembro para um mandato do comité da OMS Europa com sede em Copenhaga, segundo o diretor-geral da Saúde, que representará o país nestas funções, acumulando com as que já desempenha.



Segundo Francisco George, para esta decisão contribuiu o “ambiente favorável” dos recentes dados divulgados sobre saúde materna e infantil, que colocam Portugal no topo dos lugares mundiais, nomeadamente ao nível dos indicadores da mortalidade infantil, neonatal e materna.



“O sucesso dos programas relativos mãe e da criança têm sido reconhecidos, nomeadamente porque Portugal surge no ‘top 10’ dos estudos independentes nos principais indicadores”, recordou.



Um estudo publicado na terça-feira na revista The Lancet revela que Portugal está entre os 10 países mais seguros para os recém-nascidos, com uma das taxas de mortalidade neonatal mais baixas do mundo.



Na semana anterior, um relatório anual da OMS colocava Portugal como estando entre os 10 países do mundo onde a esperança média de vida das mulheres à nascença é mais elevada.



Segundo o diretor-geral da Saúde, também contribuiu para esta escolha o trabalho que Portugal te m realizado no contexto do Plano Nacional de Saúde conjuntamente com a OMS.



Por SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários