Portugal oferece produtos de higiene à Guiné-Bissau para prevenir ébola

A embaixada de Portugal entregou esta sexta-feira ao governo da Guiné-Bissau 1.750 litros de lixívia e 1,2 toneladas de arroz para apoiar a Câmara Municipal de Bissau na campanha de prevenção contra o vírus ébola.
créditos: AFP

O embaixador de Portugal em Bissau, António Rocha, que entrega sexta-feira as cartas credenciais ao Presidente guineense, disse que Lisboa respondeu a um pedido do município, mas também por considerar que o vírus ébola "é uma ameaça real" para Guiné-Bissau.

A Guiné-Bissau "é um país de risco" por fazer fronteira com outro afetado pela doença, a Guiné-Conacri, embora naquele país existam sinais da estabilização da doença que já causou centenas de vítimas mortais, notou o embaixador português.

O governo guineense tem em curso, desde agosto, uma campanha de limpeza nas cidades como forma de evitar a sujidade e, desta forma, a propagação de doenças.

Cooperação internacional

"Portugal, como muitos outros parceiros, têm colaborado com a Guiné-Bissau nesse sentido", defendeu António Rocha no ato de entrega simbólica de arroz (base da dieta alimentar dos guineenses) e lixívia.

O diplomata português enalteceu igualmente "o trabalho importantíssimo" que tem sido feito pelo executivo de Bissau para evitar que o vírus chegue ao país.

Comentários