Portugal mantém risco muito alto de exposição ultravioleta

Vinte regiões apresentam esta terça-feira risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).
créditos: PAULO CUNHA/LUSA

De acordo com o IPMA, Aveiro, Beja, Bragança, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Portalegre, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Viseu, Vila Real e Horta, nos Açores, estão hoje com risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta.

Santa Cruz, Ponta Delgada e Angra do Heroísmo, nos Açores, são as únicas regiões do país que se encontram com índice moderado de exposição, contrastando com as restantes regiões do continente e ilhas.

Por seu turno, Viana do Castelo, Funchal e Porto Santo, na Madeira, apresentam risco moderado.

Para as regiões com níveis muito altos e altos, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor que 2, em que o UV é Baixo, 3 a 5, Moderado, 6 a 7, Alto, 8 a 10, Muito Alto e superior a 11, Extremo.

Para hoje, o IPMA prevê para as regiões norte e centro céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se muito nublado no litoral até ao fim da manhã, podendo persistir ao longo do dia em alguns locais.

O Instituto prevê a possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral até meio da manhã.

Já o vento soprará em geral fraco (inferior a 20 km/h) do quadrante oeste, soprando moderado (20 a 35 km/h) durante a tarde, por vezes forte (até 40 km/h) nas terras altas.

Comentários