Populares cortaram estrada em Sintra contra fecho de centro de saúde

Poucos minutos depois da chegada do autarca, os populares reabriram a estrada
6 de junho de 2014 - 12h55
Dezenas de populares bloquearam hoje, entre as 11:50 e as 12:45, a Estrada Municipal 544, que liga D. Maria a Almargem do Bispo, no concelho de Sintra, em protesto contra o encerramento do centro de saúde local, previsto para segunda-feira.
"O posto é nosso, fomos nós que o construímos!", gritaram os manifestantes contra a decisão do Agrupamento de Centros de Saúde de Sintra de juntar no posto de Negrais os serviços de saúde de Almargem do Bispo, Sabugo e D. Maria.
O presidente da Junta de Freguesia de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, Rui Maximiano, já manifestou "a discordância com a opção de concentrar os serviços de saúde em Negrais", a partir de 09 de junho, decisão que terá sido tomada "por falta de médicos".
O presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta (PS), deslocou-se ao local, onde comunicou que a autarquia vai, "ainda hoje, contactar o Ministério da Saúde", propondo-se "contratar um médico" para assegurar o funcionamento do centro de saúde de Dona Maria.
"É de uma desumanidade sem nome", indignou-se o autarca, que com a garantia de apoiar a luta da população para manter os serviços a funcionar conseguiu que os moradores deixassem reabrir a estrada.
"A câmara não pode consentir neste encerramento, porque se trata de uma população idosa que não tem condições para se deslocar para Negrais", afirmou Basílio Horta, reiterando a disponibilidade para colaborar com o Ministério da Saúde na construção de novos centros de saúde no concelho.
"Estamos a falar de duas manhãs de consultas", salientou, por seu lado, Rui Maximiano, classificando os serviços prestados em Dona Maria como "uma oferta muito insignificante".
O presidente da junta de freguesia notou que a localidade "não tem um transporte público direto para Negrais", o que penaliza ainda mais a população, na sua maioria idosa.
Rui Maximiano aguarda que a o Ministério da Saúde responda com "uma solução definitiva" de construção de um novo centro de saúde em Almargem do Bispo, no seguimento da disponibilidade da Câmara de Sintra para ceder o terreno e comparticipar em 30% do custo da obra.
O presidente da autarquia solicitou esta semana ao ministro da Saúde, Paulo Macedo, uma reunião "com carater de urgência" para analisar a situação "preocupante" da prestação de cuidados de saúde primários e hospitalares no concelho.
A população de Dona Maria já tinha tentado bloquear, no dia 25 de maio, a assembleia de voto nas eleições para o Parlamento Europeu, atrasando em uma hora a abertura das urnas.
Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários