Perda auditiva aumenta cinco vezes probabilidade de desenvolver demência

Por cada 10 decibéis de perda auditiva, risco de desenvolver demência aumenta 2,7 vezes
16 de setembro de 2014 - 10h51
De acordo com um estudo desenvolvido nos Estados Unidos, as pessoas com perda auditiva têm mais possibilidade de desenvolver demência, se comparadas com indivíduos com audição normal.
As pessoas com perda auditiva leve, moderada e severa têm cinco vezes mais hipóteses de desenvolver demência do que pessoas com audição normal, mesmo se forem levados em consideração os fatores que estão relacionados com o alto risco de demência, como diabetes, pressão alta, idade, sexo e raça.
Os resultados foram publicados pela Hopkins Medical School. 
Foram acompanhados 639 pacientes durante 18 anos, e embora nenhum dos indivíduos tivesse deficiência cognitiva no início da pesquisa, todos apresentavam algum  grau de perda auditiva. Durante 18 anos de acompanhamento, 58 casos de demência foram diagnosticados em 639 pacientes.
“Está provado que por cada 10 decibéis de aumento de perda auditiva, o risco de desenvolver demência aumenta 2,7 vezes. Com todas as complicações que sabemos hoje que a perda auditiva provoca, é muito importante que as pessoas façam rastreios regularmente, pois 90% dos casos de perda auditiva têm uma solução simples se forem detetados precocemente”, comenta Dulce Martins Paiva, Diretora Geral da GAES – Centros Auditivos em Portugal.
Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários