Partos no privado estão a aumentar, preços podem chegar aos 6.000 euros

No Hospital da Luz, o preço do parto pode chegar aos 6.000 euros
28 de janeiro de 2014 - 09h46



Cada vez mais mulheres escolhem hospitais privados para ter os filhos, pagando para tal preços que oscilam entre os 1.000 e os 6.000 mil euros, dependendo da zona do país, do tipo de parto e do tempo de internamento.



A conclusão é revelada na edição de fevereiro da revista Teste Saúde, da DECO, que inquiriu 21 instituições de saúde privadas, tendo obtido numa primeira fase apenas quatro respostas, e numa segunda fase 18, depois de ter voltado a inquirir as mesmas unidades de saúde, mas colocando-se no papel de uma grávida.



Segundo o estudo, é no norte que se praticam os preços mais baratos, como é o caso do Hospital da Venerável Irmandade de N.ª Sr.ª da Lapa, no Porto, onde um parto normal, com dois dias de internamento custa 1.000 euros.



Em Lisboa, o privado mais barato é o Hospital da Cruz Vermelha, onde o mesmo parto com o mesmo tempo de internamento custa 1.900 euros.



Entre os estabelecimentos mais caros, continua a ser em Lisboa que se praticam os preços mais elevados, com um parto normal a poder chegar aos 4.500 euros no Hospital dos Lusíadas, incluindo internamento.



O mesmo parto custa no Hospital da CUF do Porto 2.850 euros.



Quando há necessidade de realizar uma cesariana, os preços disparam, seja no mais barato - Hospital da Cruz Vermelha - onde o preço atinge os 2.900 euros, ou no mais caro – Hospital da Luz – onde o preço pode chegar aos 6.000 euros.



No Porto, verifica-se igualmente um aumento de preços nas cesarianas, embora sejam ainda assim mais baratos do que na capital: o Hospital da Venerável Irmandade de N.ª Sr.ª da Lapa cobra 2.000 euros por uma cesariana, custo que sobe para os 4.000 euros na CUF.

Comentários