Ordem dos Médicos vai recorrer ao tribunal contra enfermeiros

Ministério da Saúde pondera decisão que pode avançar na saúde materna e obstétrica

31 de março de 2014 - 11h15

A Ordem dos Médicos vai recorrer aos tribunais para impedir que os enfermeiros possam prescrever exames complementares de diagnóstico e medicamentos, possibilidade que está a ser estudada pelo Ministério da Saúde há algum tempo.

Segundo o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde, Leal da Costa, essa possibilidade pode msmo avançar, numa primeira fase, na área da saúde materna e obstétrica, como já está prevista.

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, afirmou ao jornal Correio da Manhã que a OM vai "recorrer para a justiça porque está em causa a saúde pública e a saúde de todos os portugueses".

"Os enfermeiros pretendem ser os administrativos da renovação da prescrição, serem fotocopiadores da renovação das receitas, mas isso não faz sentido nenhum porque a renovação da prescrição implica uma decisão clínica, uma avaliação contínua da prescrição, não é uma situação de mera fotocópia de receitas", sublinhou José Manuel Silva, citado pelo referido jornal.

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que esta medida, a ser aprovada pelo ministério tutelado por Paulo Macedo, revela "preocupações meramente economicistas". "Ficava mais barato, mas não é essa a noção que temos do Serviço Nacional de Saúde. Não é por substituir uns profissionais por outros com menos competência que se vai melhorar a qualidade da assistência aos doentes. Pelo contrário, vai diminuir essa qualidade", sublinha José Manuel Silva.

O bastonário da Ordem dos Médicos referiu ainda que a prescrição de medicamentos e meios de diagnósticos pelos enfermeiros levanta outra questão: "Se um doente vem a ter, no futuro, um problema, quem assume a responsabilidade?"

SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários