Ordem dos Médicos expulsará médicos que se dediquem a negócios ilegais

Burla milionária ao SNS começa hoje a ser julgada em Monsanto
19 de fevereiro de 2014 - 16h21



O bastonário da Ordem dos Médicos garantiu hoje em Faro (Algarve) que os médicos que confundam o exercício hipocrático da Medicina com comércio ilegal serão expulsos da Ordem dos Médicos.



“Queremos definitivamente separar o trigo do joio e, como eu tenho dito e mantenho, e a Ordem assim atuará, médicos que confundam o exercício hipocrático da Medicina com comércio ilegal serão expulsos da Ordem dos Médicos”, declarou José Manuel Silva, à margem de uma visita de dois dias que iniciou hoje ao Algarve.



Questionado pelos jornalistas sobre qual a posição da Ordem dos Médicos sobre o processo "Remédio Santo" que começou hoje a ser julgado no Tribunal de Monsanto (Lisboa) e onde há 18 arguidos - seis médicos entre os arguidos - acusados de burlar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em quatro milhões de euros, o bastonário afirmou que se houver médicos condenados, a Ordem dos Médicos vai “aplicar uma punição severa”.



“A Ordem [dos Médicos] aplaude a forma como o Ministério da Saúde tem estado a combater a fraude e a corrupção na Saúde. Estamos à espera que as sentenças transitem em julgado. Se houver, aparentemente vai haver, médicos condenados, nós iremos aplicar uma punição severa”, declarou.



No seguimento da reunião que houve entre o Conselho Distrital do Algarve da Ordem dos Médicos e o bastonário, e do comunicado que foi emitido a 07 de fevereiro, referente aos acontecimentos que se têm vindo a desenvolver-se no Centro Hospitalar do Algarve (CHA), o bastonário veio hoje e quinta-feira ao Algarve para visitar alguns dos Centros de Saúde e o Centro Hospital do Algarve de Faro e Portimão.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários