Operação Nariz Vermelho lança campanha para angariar fundos

A iniciativa decorrer de Norte a Sul para que os Doutores Palhaços continuem a levar sorrisos às crianças hospitalizadas.

Entre os dias 2 e 5 de outubro, Lisboa, Almada, Amadora, Sintra, Cascais, Oeiras, Coimbra, Castelo Branco, Porto, Gaia, Matosinhos, Maia e Braga receberão a primeira campanha de angariação de fundos da Operação Nariz Vermelho (ONV) a decorrer na rua, com o intuito de angariar fundos para a organização e, dessa forma, permitir que os Doutores Palhaços continuem a levar sorrisos às crianças hospitalizadas.

Sob o mote “Seja sorridário”, vários voluntários irão apelar à solidariedade e aos sorrisos dos portugueses, através de donativos monetários.

De forma a despertar a atenção para a iniciativa, na sexta-feira, dia 3 de outubro, entre as 13h30 e as 16h30, várias figuras públicas irão juntar-se aos Doutores Palhaços para uma parada inédita em carros turísticos que percorrerão vários pontos de Lisboa, onde os diversos voluntários estarão a recolher os donativos. O local de chegada previsto será o Largo de Camões.

Depois de um estudo pro bono desenvolvido este ano pela GfK, foi possível perceber que o meio considerado mais adequado, pelos portugueses, para contribuir para as IPSS é através de donativos/compra de géneros alimentares (66%). No que diz respeito aos donativos monetários, o peditório na rua foi o meio que mais se destacou (40%).

Paralelamente, o estudo mostrou que 93% estão dispostos a aderir a donativos monetários pontuais para IPSS que apoiam crianças. Os resultados mostraram ainda que uma elevada percentagem dos inquiridos desconhece que a instituição desenvolve a sua atividade de solidariedade recorrendo a profissionais pagos, aplicando os fundos à contratação e devida formação de artistas profissionais (75%).

“Numa altura em que os donativos, quer de empresas quer de particulares, têm diminuído, sentimos necessidade de encontrar uma solução eficaz que permita colmatar essa lacuna. As conclusões do estudo elaborado pela GfK, levaram-nos a considerar que uma campanha de rua alargada a diversos pontos do país em simultâneo seria a melhor aposta. Estamos confiantes que será um sucesso”, afirma Magda Ferro, coordenadora de comunicação e eventos da ONV.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários