Oito Ordens da saúde assinam protocolo de colaboração

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (OM) assina na sexta-feira um protocolo com mais sete ordens da saúde direcionado para a defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS), da qualidade da medicina e direitos dos doentes.

"É um sinal muito importante das ordens de saúde, que estão a juntar esforços em prol da população e dos doentes", disse à agência Lusa Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da OM.

O acordo, que será apadrinhado pelo advogado António Arnaut, um dos fundadores do SNS, envolve as ordens dos Biólogos, Farmacêuticos, Dentistas, Psicológicos, Enfermeiros, Médicos Veterinários e dos Nutricionistas.

Segundo Carlos Cortes, as ordens entenderam que "juntas poderiam criar sinergias importantes, além da sua intervenção autónoma".

"Estivemos juntos em Pedrógão Grande, na altura dos incêndios, e isso reforçou a articulação entre as ordens, que estão empenhadas em que tudo corra bem", sublinhou.

O presidente da secção regional do Centro da OM disse que esta colaboração "já era uma vontade com algum tempo", no sentido de defender o SNS, a qualidade da medicina e os direitos dos doentes e o seu acesso a melhores cuidados de saúde.

Este protocolo pretende "também sinalizar a sustentabilidade do SNS, que atravessou muitas dificuldades financeiras e sempre se conseguiu aguentar porque foi suportado por profissionais muito dedicados".

"A assinatura do protocolo é o primeiro passo para o desenvolvimento futuro de iniciativas concretas, existindo já projetos e iniciativas muito particulares na defesa da qualidade da saúde para resolver problemas em hospitais e centros de saúde", frisou Carlos Cortes.

Comentários