Obesidade infantil nas meninas provoca puberdade precoce

Puberdade precoce aumenta também o risco de obesidade, hipertensão e cancro
4 de novembro de 2013 - 15h07



A obesidade nas meninas é o fator mais determinante para desenvolver uma puberdade precoce, indica um estudo divulgado esta segunda-feira nos Estados Unidos.



"Uma maturidade antecipada entre as meninas tem importantes implicações clínicas, tanto a nível psicológico como biológico", explica Frank Biro, da divisão de medicina da adolescência do hospital de crianças de Cincinnati, no Ohio, principal autor do estudo.



As meninas que desenvolveram uma maturidade precoce correm o risco de enfrentar múltiplos problemas, como a falta de confiança, mau desempenho escolar e comportamentos anti-sociais, indica o pediatra.



Uma puberdade precoce aumenta também o risco de obesidade, hipertensão e vários tipos de cancro, entre eles o de mama e ovário.



Estudo



Os autores examinaram 1.239 meninas em clínicas da região de San Francisco, Cincinnati e Nova Iorque, para determinar o início da sua puberdade. Mediram o desenvolvimento do peito e o impacto deste fenómeno no índice de massa corporal e este em relação à raça e origem étnica.



As participantes tinham entre 6 e 8 anos quando começou o estudo e foram acompanhadas regularmente de 2004 a 2011.



Os investigadores empregaram critérios estabelecidos do desenvolvimento da puberdade, entre eles os cinco estágios conhecidos do crescimento dos seios. Constataram que as diferentes idades nas quais a puberdade aparecia - indicada pelo desenvolvimento do peito - variam com a raça, o índice de massa corporal e a origem geográfica.



O desenvolvimento dos seios começa nas meninas brancas com uma idade média de 9,7 anos. As meninas negras continuam a ser mais precoces que as brancas e o crescimento de seus seios começa em média aos 8,8 anos. Entre as hispânicas, essa idade é de 9,3 anos e de 9,7 anos entre as meninas de origem asiática.



Os pesquisadores concluíram que um índice de massa corporal mais elevado (sobrepeso e obesidade) é um fator determinante para se ter uma puberdade precoce, que se torna numa fator ainda mais determinante do que a raça.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários