“Novo” hospital de Gaia/Espinho pronto em 2018 após investimento de 28ME

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) prevê terminar as obras de reabilitação e melhoramento das atuais instalações do Monte de Virgem até 2018, num investimento a rondar os 28 milhões de euros.

Em entrevista à agência Lusa, o presidente do Conselho de Administração (CA) do CHVNG/E, Silvério Cordeiro, destacou que "a qualidade dos serviços" prestados por este centro hospitalar é "reconhecida" mas – disse - "era notória a necessidade de proceder a uma forte e significativa intervenção" nas instalações.

"A procura dos nossos serviços nas patologias cardíacas e pulmonares, a capacidade de resposta do nosso ambulatório médico e cirúrgico são apenas alguns exemplos da nossa excelência clínica", afirmou Silvério Cordeiro, recordando que as obras agora em curso, "muito importantes", foram "adiadas ao longo dos anos".

O CHVNG/E soma cerca de 450.000 consultas externas e atende mais de 180.000 doentes/ano no serviço de urgência, prestando assistência a cerca de 700.000 habitantes. Estão em primeira linha as populações dos concelhos de Vila Nova de Gaia e de Espinho, com cerca de 344 mil habitantes, mas a este equipamento também recorrem mais cerca de 350 mil habitantes da área de referenciação indireta.

Silvério Cordeiro descreveu as etapas do Plano de Reabilitação Integrada (PRI) do CHVNG/E que teve início com a materialização da fase "A", orçada em 13 milhões de euros, sete dos quais oriundos do ON.2 - O Novo Norte.

A expectativa é de que esta primeira fase fique concluída em outubro e inclui-se a aquisição de dois TAC (equipamentos de Tomografia Axial Computadorizada), um mamógrafo e um raio-X, bem como a construção de um edifício novo que faz a ligação com os já existentes, nomeadamente os pavilhões central, masculino e satélite.

Desta forma o CHVNG/E evita a circulação exterior de doentes, pessoal, equipamentos, medicamentos e alimentação, algo que não era possível até aqui.

Comentários