Novo Centro de Saúde de Sobral de Monte Agraço abre portas 15 anos depois

Novas instalações entraram em funcionamento no início do ano
11 de janeiro de 2013 - 12h29



O novo Centro de Saúde de Sobral de Monte Agraço abriu à população, que deixa de subir escadas para ir a consultas, como nas antigas instalações, ao fim de 15 anos de promessas do Governo, anunciou hoje o município.



O presidente da câmara, António Bogalho (CDU), disse à agência Lusa que as novas instalações entraram em funcionamento no início do ano, três meses depois de as obras terem ficado concluídas.



Foi necessário aguardar três meses por uma autorização do Ministério das Finanças para a aquisição do mobiliário.



Anteriormente, profissionais e utentes usufruíam de instalações antigas e degradadas, num prédio de habitação, que dificultavam o acesso de cidadãos com mobilidade reduzida, num concelho com grande percentagem de idosos.



Durante mais de uma década os cidadãos foram obrigados a subir 26 degraus de umas escadas íngremes para ir a uma consulta no médico de família, apesar de existirem alternativas, como a cadeira elétrica elevatória que os transportava até ao primeiro piso do edifício, mas que nem sempre era usada por ser pouco operacional.



A sala de espera era exígua e sem condições, o que obrigava os utentes a esperar muitas vezes em pé no corredor do prédio.



O novo Centro de Saúde de Sobral de Monte Agraço foi prometido à população há 15 anos.



O equipamento, de 1,3 milhões de euros, começou a ser construído em julho de 2011.



Nos últimos anos a autarquia cedeu instalações para facilitar o acesso às consultas por idosos e cidadãos com mobilidade reduzida.



A atual unidade de saúde funcionou até 2012 em instalações provisórias arrendadas há mais de 30 anos, representando uma despesa mensal de 2.500 euros para o Ministério da Saúde.



Segundo o contrato-programa assinado em 2005 entre o Ministério da Saúde e a câmara municipal, a que a Lusa teve acesso, as obras deveriam ter começado no "início de 2006" e terminado em dezembro de 2007.



O centro de saúde tem inscritos cerca de dez mil utentes, dos quais pelo menos sete mil frequentam a sede da unidade.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários