Nova Iorque aumenta idade mínima para compra de tabaco para os 21 anos

Legislação também estabelece nos 21 anos a idade mínima para a compra de cigarros eletrónicos
31 de outubro de 2013 - 11h12



O Conselho Municipal da cidade de Nova Iorque aprovou na quarta-feira a elevação da idade mínima para a compra de tabaco de 18 para 21 anos, visando combater o consumo entre os jovens.



A legislação também estabelece nos 21 anos a idade mínima para a compra de cigarros eletrónicos.



A lei foi adotada por 35 votos contra 10, disse à AFP uma porta-voz do Conselho Municipal.



A presidente da Comissão de Saúde do Conselho Municipal, Christine Quinn, justificou a medida pelo facto de "vários fumadores adquirirem este hábito mortal antes dos 21 anos", "elevando a idade a partir da qual nossos jovens têm acesso ao cigarro, reduzimos a probabilidade de que um dia comecem a fumar", explicou.



"Sabemos que a dependência ao tabaco pode começar pouco tempo depois de o jovem fumar pela primeira vez, o que torna fundamental impedir que os jovens fumem cedo".



Desde 2002, quando assumiu o cargo, o presidente da Câmara Municipal de Nova Iorque, Michael Bloomberg tem combatido o fumo com medidas efetivas: aumento de impostos sobre os cigarros e proibição de fumar em escritórios, restaurantes, bares, praças e praias.



Aos impostos municipais e estatais acrescem os 5,85 dólares do custo do maço de cigarros em Nova Iorque, cujo preço final ronda os 12 dólares para as marcas mais conhecidas.



Apesar da percentegame de fumadores de Nova Iorque ter caído de 21,5% em 2002 para 14,8% em 2011, a taxa entre os mais jovens mantém-se estável, nos 8,5%.



As autoridades esperam agora reduzir em 55% o consumo de tabaco entre os jovens de 18 a 20 anos.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários