Nobel da Medicina distingue três cientistas que descobriram GPS do cérebro

O Instituto Karolinska, em Estocolmo, anunciou que o Prémio Nobel da Fisiologia ou Medicina de 2014 é atribuído aos noruegueses Maybritt e Edvard Moser e ao norte-americano John O'Keefe, pelo trabalho na representação espacial do cérebro.

Os laureados foram distinguidos pelas suas descobertas sobre as "células que constituem um sistema de geoposição no cérebro", uma espécie de GPS interno, segundo o comité Nobel.

Os três vencedores são considerados pioneiros na pesquisa sobre os mecanismos que representam o espaço cerebral, tendo o júri reconhecido a importância da descoberta das células que formam o sistema de posicionamento espacial do cérebro.

"Ainda estou em choque. Isto é tão fantástico", disse May-Britt Moser quando lhe deram a notícia, cita a imprensa internacional. O casal norueguês, Maybritt e Edvard Moser, trabalha no Instituto Kavli de Neurociência, na Noruega.

De acordo com a nota dirigida à comunicação social, a primeira grande descoberta nesta área foi alcançada pelo norte americano John O' Keefe, em 1971. Em 2005, os noruegueses Moser fizeram avanços relevantes na matéria.

Seis categorias Nobel

Este é o primeiro dos prémios da Academia Sueca entregues esta semana.

Segue-se na terça-feira o Nobel da Física, cujo anúncio será feito pelas 11h45 locais (10h45 em Lisboa) e na quarta-feira, à mesma hora, será a vez de o laureado com o Nobel da Química ser conhecido.

Como é habitual, em Oslo, às 11h00 (10h00 em Lisboa) de sexta-feira (10 de outubro), será anunciado pelo presidente do Comité Nobel Norueguês, Thorbjørn Jagland, o prémio Nobel da Paz.

O prémio Sveriges Riksbank de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel será anunciado a 13 de outubro, às 13h00 (12ho0 em Lisboa).

Os prémios monetários estão avaliados em 8 milhões de coroas suecas, sensivelmente 880 mil euros.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários