Nariz humano é capaz de detetar um bilião de cheiros

Teste foi desencadeado a partir da combinação de 128 moléculas
24 de março de 2014 - 16h11



O nariz humano pode detetar até um bilião de diferentes cheiros, muito mais do que se pensava anteriormente, segundo cientistas norte-americanos da Universidade Rockefeller, em Nova Iorque.



Uma investigação, publicada na revista Science, sugere que o nariz humano supera o olho e o ouvido em relação ao número de estímulos que pode distinguir.



O olho humano usa três receptores de luz que trabalham juntos para ver até 10 milhões de cores, enquanto o ouvido pode ouvir quase meio milhão de tons.



Antes, acreditava-se que o nariz, que contém em média 400 receptores olfativos, poderia detetar cerca de 10 mil aromas distintos. Os cientistas resolveram testar esta ideia, que data de 1927 mas que nunca tinha sido cientificamente investigada.



Assim, observaram como as pessoas conseguem distinguir cheiros em misturas feitas a partir de 128 moléculas de odores distintos.



As moléculas foram misturadas de forma aleatória em grupos de 10, 20 ou 30, para criar odores menos conhecidos. As 26 pessoas que participaram no estudo foram convidadas a identificar um aroma a partir de três amostras.



Com base nestes resultados, os pesquisadores extrapolaram o número de aromas diferentes que a pessoa média seria capaz de identificar se fosse apresentada a todas as misturas possíveis a partir das 128 moléculas, estimando que em média uma pessoa pode discriminar um bilião de aromas diferentes.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários