Mortes por doenças cardiovasculares na Europa podem ser evitadas

Muitos dos doentes em risco podem não estar a receber o melhor tratamento preventivo

A doença cardiovascular é a principal causa de morte na Europa. De acordo com estimativas, todos os anos morrem 4.3 milhões de pessoas em consequência destas doenças.

Os resultados de um estudo alargado pan-europeu, apresentados recentemente em Praga, República Checa, indicam que muitas destas doenças podem ser evitadas se os doentes em risco receberem o melhor tratamento preventivo.

O European Study on Cardiovascular Risk Prevention and Management in Daily Practice (EURIKA) realizou uma estimativa da proporção de mortes associadas aos factores de risco da doença cardiovascular e avaliou como estes são tratados. Os resultados confirmaram que as pessoas com um ou mais factores de risco – tal como o tabagismo, pressão sanguínea elevada, diabetes, colesterol elevado e obesidade – têm maior possibilidade de morrer devido a doença cardiovascular e, de forma preocupante, de que estes factores de risco não estão a ser tratados geridos de modo eficaz na prática clínica diária, podendo conduzir a um número bastante elevado de mortes por doenças cardiovasculares.

Os especialistas responsáveis pelo estudo acreditam que, através de uma melhor identificação e tratamento destes factores de risco, uma larga proporção de mortes por doença coronária na Europa pode ser evitada.

Segundo o Professor Jean Dallongeville do Institut Pasteur de Lille, França, um dos especialistas responsáveis pelo estudo, "estes resultados demonstram o quão crucial é o tratamento eficaz dos factores de risco – ao fazê-lo poderemos salvar milhares de vidas na Europa todos os anos, mas infelizmente ainda existe trabalho a fazer. Com os resultados do estudo EURIKA conseguimos compreender melhor onde se encontram as falhas, o que podemos fazer para reduzir o número de mortes evitáveis e seguir em frente".

Comentários