Misericórdia de Figueiró dos Vinhos projeta lar para doentes com Alzheimer

Lista de espera em Figueiró dos Vinhos já supera 150 pessoas
21 de maio de 2014 - 10h55



A Santa Casa da Misericórdia de Figueiró dos Vinhos, norte do distrito de Leiria, está a projetar a construção de um centro de dia e lar para doentes com Alzheimer, investimento na ordem dos três milhões de euros.



“Temos o projeto praticamente concluído e, neste momento, estamos à espera que abram as candidaturas ao próximo quadro comunitário de apoio para avançarmos com a obra”, disse à agência Lusa o provedor da misericórdia, Fernando Conceição.



O responsável adiantou que a concretização desta obra é “prioridade” da misericórdia, que, com a Câmara de Figueiró dos Vinhos, é das maiores empregadoras do concelho, com cerca de 150 funcionários.



“Nos nossos dois lares, temos 15 a 16 pessoas, com doença de Alzheimer, além de que a lista de espera para os lares é grande e inclui pessoas com esta demência”, explicou Fernando Conceição.



Segundo o provedor, a construção vai permitir libertar camas nos lares e, dessa forma, diminuir a lista de espera nesta valência, na ordem das 150 pessoas.



“Possibilita à misericórdia dar uma resposta mais adequada às pessoas que têm estes problemas e satisfazer as solicitações que temos de utentes que estão na nossa instituição e de famílias que não têm onde colocar as pessoas que têm Alzheimer”, declarou.



O investimento com capacidade para 70 utentes – 35 doentes de Alzheimer e os restantes para grandes dependentes - vai nascer num terreno com uma área de dez hectares, próximo da sede do concelho, espaço oferecido por uma benemérita, prevendo-se que a nova valência crie 20 postos de trabalho.



“Este investimento é uma urgência para Figueiró dos Vinhos, mas também para o país”, onde escasseiam as entidades que se dedicam a este tipo de utentes, destacou Fernando Conceição.



AMisericórdia de Figueiró dos Vinhos tem cerca de 400 utentes, distribuídos por várias valências, como creche, jardim-de-infância, apoio domiciliário, centro de dia, lar, centro comunitário, unidade de cuidados continuados, centro de atividades ocupacionais ou lar residencial. Após a concretização do centro de dia e lar para doentes de Alzheimer que, assim que obtiver financiamento terá um prazo de execução de dois anos, a Misericórdia de Figueiró dos Vinhos quer lançar-se noutro projeto.



“Talvez arrancar com um novo edifício para a Casa da Criança, fazendo-o mais adequado às atuais necessidades”, afirmou, acrescentando que, para já, é uma “ideia” para a qual ainda não existe projeto.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários