Médicos exigem concurso para assistente graduado “já no início de 2014”

Desde 2010, saíram 641 assistentes graduados seniores, lugares que não foram preenchidos
25 de novembro de 2013 - 10h05



O congresso da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), que decorreu no sábado e hoje em Coimbra, “reivindica a abertura de concurso para assistente graduado sénior "já no início de 2014”.



Está a decorrer, “neste momento, um concurso para o preenchimento de 130 lugares de assistente graduado sénior” (que corresponde ao grau máximo da carreira médica), mas este “número de vagas é insuficiente”, disse hoje, à agência Lusa, Sérgio Esperança, presidente da FNAM e do Sindicato dos Médicos da Zona Centro (SMZC).



Desde 2010, “saíram [do quadro] 641 assistentes graduados seniores”, disse o dirigente sindical, salientando que esses lugares não foram preenchidos, uma vez que não se realizaram os respetivos concursos “nem 2011, nem em 2012”.



“Esses lugares têm que ser repostos”, sustentou Sérgio Esperança, referindo que “o défice de assistentes graduados seniores é superior a 50%” em relação ao respetivo quadro e às necessidades, sob pena de não ser possível assegurar “uma formação regulada”.



Os médicos reunidos no seu VIII congresso, neste fim de semana, num hotel de Coimbra, aprovaram, por unanimidade, “uma moção em defesa do sindicalismo em geral e do sindicalismo médico” em particular, que estão a ser postos em causa, designadamente pelas “pressões exercidas”, pelas hierarquias, sobre sindicalizados e especialmente sobre dirigentes sindicais.



O congresso decidiu, por outro lado, agendar para 14 de dezembro, em Coimbra, a reunião do Conselho Nacional da FNAM, para eleger a nova comissão executiva e o seu presidente, adiantou Sérgio esperança.



Naquela reunião, deverá ser eleita para suceder a Sérgio Esperança, no cargo de líder da FNAM, Maria Merlinde Madureira, assistente graduada no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e presidente do Sindicato dos Médicos do Norte (SMN) e vice-presidente da FNAM.



A liderança da FNAM tem vindo a ser ocupada, de forma rotativa, pelos presidentes dos sindicatos que integram a federação: SMN, SMZC e Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS).



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários