Médicos, enfermeiros e consultas aumentaram em Portugal na última década

Número de consultas médicas nos hospitais portugueses cresceu quase 70% em 10 anos
4 de abril de 2014 - 14h44



O número de médicos por mil habitantes em Portugal aumentou de 3,2 para 4,2 numa década, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).



A propósito do Dia Mundial da Saúde, que se assinala na segunda-feira, o INE revelou estatísticas referentes à área da saúde na década de 2002 a 2012.



O aumento de clínicos inscritos na Ordem dos Médicos teve, nesses 10 anos, um saldo positivo de 10 mil profissionais.



A par do crescimento de médicos, houve igualmente um aumento contínuo dos enfermeiros em Portugal, num acréscimo total de 23 mil profissionais na década analisada.



O rácio de enfermeiros por mil habitantes passou de quatro em 2002 para 6,2 em 2012.



Ao longo dos dez anos, o número de enfermeiros nos hospitais públicos portugueses “registou um claro reforço”, refere o boletim do INE, enquanto nas unidades privadas se verificou uma estabilização.



Aliás, mais de 90% dos enfermeiros em Portugal estavam, em 2012, afetos aos hospitais públicos.



Mais consultas



O número de consultas médicas nos hospitais portugueses cresceu quase 70% em 10 anos, uma tendência comum a unidades públicas e privadas, mas mais marcada nos hospitais particulares.



Na década analisada, entre 2002 e 2012, as consultas externas nos hospitais foram registando aumentos sucessivos: mais de nove milhões em 2002, mais de 13 milhões em 2007, 15 milhões em 2008 e mais de 16 milhões a partir de 2011.

Comentários