Mascar pastilha elástica estimula o pensamento e a capacidade de reação

Prática revela melhorias no desempenho cognitivo
6 de fevereiro de 2013 - 11h11



Mascar pastilhas elásticas estimula até oito regiões do encéfalo e melhora o estado de alerta e a rapidez de pensamento em dez por cento, revela estudo do Instituto Nacional de Ciências Radiológicas (NIRS), no Japão.



A investigação publicada na revista Brain and Cognition (estudo) refere que até oito áreas cerebrais podem ser afetadas pelo simples ato de mascar uma pastilha elástica, por estimular áreas localizadas junto a pontos neurológicos, melhorando o fluxo sanguíneo no cérebro.



Os investigadores fizeram um teste que envolveu 19 adultos saudáveis, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 20 e os 34 anos. Através de exames de ressonância magnética, os cientistas observaram dois grupos: num deles os indivíduos mascavam pastilhas elásticas e no outro não. O primeiro conjunto demorou 493 milésimos de segundo a reagir aos estímulos propostos e o segundo levou mais tempo, 545 milésimos de segundo.



A equipa analisou algumas áreas do cérebro relacionadas com o estado de alerta e descobriram que o ato de mastigar estimulou determinadas áreas do cérebro como o córtex cingulado anterior.



Os investigadores concluíram ainda que mascar pastilha elástica reduziu o tempo de reação no teste cognitivo, aumentou o nível de excitação e alerta e potenciou o controlo motor, levando a melhorias no desempenho cognitivo.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários