Mais de metade das clínicas dentárias têm classificação máxima de qualidade

788 prestadores correspondem a 19,3% do universo de prestadores de cuidados de saúde oral registados
29 de agosto de 2013 - 17h16



Mais de metade dos 788 estabelecimentos que prestam cuidados de saúde oral, avaliados pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS), cumprem os critérios de qualidade, segundo a avaliação do Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS) hoje divulgada.



Esta é a primeira avaliação no âmbito do SINAS para a saúde oral, tendo a ERS destacado a “significativa adesão ao sistema de avaliação” por parte dos prestadores, e “a constatação de elevados níveis de qualidade entre os participantes”.



Os 788 prestadores que voluntariamente se submeteram à avaliação correspondem a 19,3% do universo de prestadores de cuidados de saúde oral registados e licenciados em Portugal, e incluem clínicas e consultórios, com medicina dentária, estomatologia ou odontologia.



Os resultados hoje divulgados mostram que 477 (60,5%) dos estabelecimentos avaliados demonstraram cumprir os critérios de qualidade exigidos pela ERS, tendo alcançado a Estrela do primeiro nível de avaliação.



Neste primeiro nível de avaliação, são avaliadas três dimensões: organização e procedimentos, segurança do doente e adequação e conforto das instalações.



Os prestadores que cumprem todos estes requisitos com qualidade e, assim, obtêm uma estrela, acedem ao segundo nível de avaliação, em que é calculado um “rating” individual de qualidade.



No âmbito desta avaliação, 192 estabelecimentos (cerca de 40% do total com estrela) obtiveram nível de qualidade III em todas as dimensões.



O nível de qualidade III corresponde a uma avaliação superior, o nível de qualidade II é intermédio e o nível I corresponde a uma qualidade base.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários