Mais de duas doses de álcool por dia aceleram perda de memória

Capacidades mentais dos grandes consumidores diminuiram entre um ano e meio e seis anos mais rápido
16 de janeiro de 2014 - 10h44



Os homens de meia-idade que consomem mais de duas doses de bebidas alcoólicas por dia podem acelerar a perda de memória em seis anos, revela um estudo publicado esta quarta-feira, na revista "Neurology".



Não houve, porém, diferenças na perda de memória ou nas funções mentais dos que não tomam e dos que tomam menos de duas doses, ou 20 gramas, por dia, de acordo com as descobertas divulgadas.



Para o estudo, foram entrevistados mais de cinco mil homens de meia-idade sobre hábitos de consumo alcoólico, em três ocasiões durante um intervalo de dez anos. Os mesmos homens também foram submetidos a testes cognitivos e de memória. A idade média dos homens rondava os 56 anos.



"O estudo foca participantes de meia-idade e sugere que beber em grandes quantidades está associado a uma queda mais rápida de todas as áreas cognitivas nos homens", disse a autora do estudo, Severine Sabia, da University College London. O estudo também englobou mulheres, embora a amostra não tenha sido significativa.



As capacidades mentais dos maiores consumidores diminuiram entre um ano e meio e seis anos mais rápido do que naqueles que ingeriram menos álcool por dia. Os homens que beberam 36 gramas de álcool, ou mais, por dia tiveram quedas mais acentuadas na memória e nas funções cerebrais.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários